LOST: Entrevista com Michael Emerson, o Ben, comenta os últimos episódio da série


Em uma entrevista ao site Fancast, Michael Emerson, comenta sobre seu paradeiro na ilha e suas expectativas com o final da série. Não sei quem é o responsável pela tradução mas a entrevista foi publicada pelo blog DudeWeAreLost!. Leia!

30_emerson_lg[1] 

Sentimos falta de ver o Ben. Ajude-nos a lembrar onde ele foi parar. Ele, Miles e Richard saíram numa missão, certo?

Sim. Quando os vimos pela última vez, eles estavam saindo floresta adentro tentando descobrir uma forma de explodir o avião.

Então talvez tenham sido eles os responsáveis por colocar o C4 que (F)Locke encontrou no avião?
Essa é uma boa pergunta, mas não… Eu acho que o Widmore estava por trás daquilo.

O episódio dessa semana chamado ‘Across the Sea’ é um caso singular em Lost já que ele trará poucos personagens regulares incluindo o seu. O que esse episódio quer mostrar?
Esse episódio se passa num período de tempo e espaço completamente inesperado. Essa escolha é incomum para a nossa série e para qualquer outra que eu já tenha visto.

Uma das poucas coisas que sabemos é que a veterana Allison Janney de ‘The West Wing’ faz uma participação especial como ‘mulher’. Suponho que se você vai pedir alguém para fazer um grande personagem, uma pessoa que ganhou o Emmy três vezes é uma boa escolha.
Sim, e suspeito que se você for pergunta-lá agora sobre isso, ela diria que o papel foi grande até demais. Nossa série é dura – os dias são longos, e as condições de trabalho às vezes são um pouco perversas -, mas de tudo o que soube, ela tem uma participação realmente marcante. As pessoas deveriam estar bem interessadas em ver o que acontece nesse episódio.

Depois veremos você no penúltimo episódio de Lost, ‘What They Died For’. É nele que vamos ver o especulado romance surpresa envolvendo Ben?
Sim. Essa é a minha resposta para isso. É algo divertido e bem inesperado, e penso que será uma coisa prazerosa para quem acompanha a série há tempos.

As duas teorias dominantes indicam que o Ben da realidade paralela está com Rousseau… ou com Tom Friendly (o Outro morto por Sawyer no final da 3ª temporada).
(Risos) São duas boas opções. Não sei qual eu preferiria.

O final da série que será exibido no dia 23 de maio teve a duração expandida. O que você achou disso?
Foi surpreendente… e ao mesmo tempo não foi. O roteiro do final era tão extenso e tão carregado de ação… Quando filmávamos, às vezes entravamos madrugadas adentro e eu pensava, “Como é que eles vão condensar isso em menos de uma hora e meia?” Se Lost tem algum defeito, é que ocasionalmente sofremos por tentar fazer algo grande para o espaço de tempo que temos, portanto fiquei feliz de saber que eles achavam que tinha coisa boa demais para ser deixada de lado. Isso é realmente um bom sinal.

O que é essa ação toda que você citou? Exposição verbal?
É tudo. Há muita coisa no final. Sequências de ação realmente grandiosas e para dar a elas a perspectiva que mereciam, algumas vezes você precisa deixar que sejam um pouco mais longas.

O final pode trazer muita informação para processarmos? Será que até mesmo o fã mais apaixonado vai ficar meio tonto?
Há muita coisa acontecendo, isso eu posso dizer. A série vai realmente entrar num espiral bem intenso daqui até o fim.

Uma das preocupações da temporada é que as histórias da realidade paralela não vão provar serem significativas no contexto geral. Essa realidade vai se ligar de alguma forma ao quadro geral?
Sim, e penso que uma das razões para explicar a duração estendida é que temos isso para mostrar. As coisas se integram bastante no final.

Quais são seus planos para a noite do final da série?
Alguns dos atores e eu temos uma coisa para gravar para o programa especial do Jimmy Kimmel que vai ao ar pouco depois do fim da série, e então vou participar pessoalmente de um evento que vai exibir o episódio numa tela gigante do Los Angeles Orpheum (local que tem recebido a final do American Idol). Saio de lá assim que a exibição começar, e então provavelmente irei para casa e assistirei com minha esposa Carrie Preston (a Arlene de True Blood) e com alguns amigos que devem aparecer.

Os chefões de Lost Damon Lindelof e Carlton Cuse disseram que vão entrar em ‘silêncio de rádio’ depois que o final for exibido. Os atores também estarão inalcançáveis para fazer comentários também?
Eu acho que isso é só da parte deles. Mas devo dizê-lo que mesmo tendo lido e atuado em muitas das cenas do final, a grande imagem de tudo não está completamente clara para mim ainda. Algumas coisas não saberei até assistir. E isso é uma das razões pelas quais poderemos não falar muito com a imprensa, já que pelo menos no meu caso, posso não ter todas as respostas. Aí acabarei sendo pouco claro.

Andaram falando que poderíamos ver você e Terry O’Quinn trabalhando juntos de novo talvez fazendo caçadores de recompense numa suposta série.
Sim, isso foi uma idéia que andamos comentando e sobre a qual ele conversou com alguns produtores. Se tiver gás pode até não dar certo, mas é uma idéia interessante e eu agarraria a chance de trabalhar com Terry O’Quinn em qualquer coisa – quer seja cantando numa esquina ou fazendo uma peça de teatro em Baltmore. Por que não, né? Nós temos que fazer algo! Aparecíamos bem juntos, portanto vamos levar isso para outra coisa!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s