Retrospectiva 2008 – Veja o que bombou na web em 2008


Vez por outra aparece algo curioso na internet que vai se
disseminando por e-mail, em blogs, em sites de notícias ou em
redes sociais como Orkut, Facebook e Twitter, até virar
“modinha” e se consolidar como conhecimento comum a
quase todos os internautas. É aquele vídeo que todo mundo viu
(estilo “Dança do quadrado”), ou aquele site que é
citado exaustivamente por aí…

O fenômeno é batizado de “meme”, uma
analogia ao conceito criado pelo zoólogo Richard Dawkins para
explicar a disseminação de pensamentos, idéias e produtos
culturais. Segundo Dawkins, algumas informações são transmitidas
da mesma forma que os genes, replicando-se automaticamente e
tornando-se parte da cultura universal.

A internet é o veículo ideal para a transmissão
desses “memes”. E, com o advento de sites que permitem
a criação e a divulgação de conteúdo produzido pelos próprios
internautas, os memes ganharam um novo aspecto: a possibilidade
de estas unidades de informação não apenas serem retransmitidas,
mas ganharem novas leituras.

O site G1 selecionou dez destas
“modinhas” que surgiram em 2008 e que, cada uma à sua
forma, ajudaram a moldar a cultura online no ano que passou.
Confira a lista:

____________________________________________________

 

 

Reprodução



E não é que a tirinha fica mais interessante sem
Garfield?

Garfield minus Garfield

A idéia é simples: o irlandês Dan Walsh resolveu
apagar o personagem principal das tirinhas do gato Garfield. Sem
o bichano, as historinhas bem-humoradas viraram uma espécie de
retrato depressivo e esquizofrênico do jovem Jon Arbuckle.
“Garfield minus Garfield” surgiu em fevereiro, e foi
destaque em boa parte da blogosfera no início do ano.

Logo depois, apareceram os primeiros
“clones”, como “Dilbert minus everyone”
(“Dilbert menos todo mundo”), “Dilbert minus
Dilbert” e “Peanuts minus Snoopy” (“Minduim
sem o Snoopy”). Até mesmo Jim Davis, criador de Garfield,
se declarou fã da criação de Walsh, e autorizou a publicação de
um livro sobre a nova tirinha. 

 


 

Comediante deu ‘trote’ no namorado na TV.

I’m f… Matt Damon

Este “meme” nasceu na televisão, mas
dominou a pauta de blogs e redes sociais no início de 2008. A
comediante Sarah Silverman gravou uma música em
“homenagem” ao namorado – o apresentador Jimmy Kimmel.Na letra, Sarah diz que está traindo Kimmel com o ator Matt
Damon.
A resposta veio na mesma moeda. Kimmel gravou um
clipe afirmando que estava tendo relações sexuais com outro
ator, Ben Affleck, amigo de infância de Damon.As duas músicas geraram novas versões na web, e acabaram ganhando
um Emmy, prêmio dado aos destaques da TV americana. 


 

Gata do Nintendo Wii virou estrela da rede sem
saber.

A garota do Wii Fit

Tudo começou com uma “brincadeira” de
mau gosto de um namorado, que filmou a amada rebolando enquanto
jogava videogame. Detalhe: a moça, que não sabia que estava
sendo filmada, vestia apenas camiseta e calcinha. Lauren Bernat,
25 anos, ficou famosa como a “Wii Fit Hula Girl”, em
homenagem ao nome do game que ela jogava no vídeo.

Lauren e o namorado, Giovanny Gutierrez, viraram
celebridades. O vídeo teve mais de 2 milhões de exibições nos
primeiros dias, após ser postado no Youtube, em maio. A moça
conta que chegou a ficar revoltada ao descobrir a fama
repentina, mas depois se acostumou com a idéia. No site de
compartilhamento de vídeos, há cerca de 500 vídeos de outras
mulheres – e alguns homens – imitando Lauren. 

 


 

 

Reprodução/YouTube

Inglês macarrônico, da Bulgária para o mundo.

Ken Lee

Outra mania que nasceu na televisão. Uma
participante da edição búlgara do concurso “American
Idol” canta uma versão macarrônica da canção “Without
you”, de Mariah Carey. A letra claramente inventada, no
melhor estilo de cantor de churrascaria (“I can’t live
if living is without you” virou “Ken Lee tulibu dibu
dáuchu”), faz até os apresentadores do programa caírem na
gargalhada.

A primeira gravação da performance, batizada de
“Ken Lee”, foi publicada no Youtube no dia 10 de
fevereiro. Daí para frente, até a própria Mariah Carey comentou
a interpretação da aspirante a cantora Valentina Hasan.
Valentina acabou fazendo mais sucesso na Bulgária – e no mundo,
por que não? – que os vencedores do concurso na TV.


 

Divulgação

Letras trocadas deixam clipes antigos mais
‘literais’.

Vídeos literais

Essa começou em outubro, com base em uma versão do
clipe de “Take on me”, sucesso da banda A-ha nos anos
80. O artista americano Dustin McLean trocou a letra da música
por uma que simplesmente narrava o que acontecia no clipe.
Parece fácil, mas é trabalhoso – tanto que até hoje poucas
pessoas que resolveram seguir a idéia conseguiram criar clipes
com a mesma qualidade do original.

Entre as novas versões, destaque para “Head
over heels”
e “Under the bridge”, também
feitas por McLean, e “I still Haven’t found what
I’m looking for”
.

 


 

 

 Reprodução

‘Pegadinha’ impagável irritou muitos
internautas.

Rickrolling
Difícil conhecer internauta que nunca tenha
clicado em um link imaginando estar prestes a ler um texto
interessante ou ver um vídeo inédito, e acabe surpreendido pelo
vídeo da música “Never gonna give you up”, de Rick
Astley. Irritante demais, não é?

É verdade que o trote começou no ano passado, mas
ele se espalhou para toda a internet no início de março de 2008.
A piada nasceu no fórum 4chan, considerado o “ground
zero” da cultura inútil da internet ocidental, em abril de 2007.

No ano seguinte, começou a tomar volume, até que, no dia 1º de
abril, virou “mainstream”: o Youtube decidiu
“brincar” com seus internautas, enviando todos os
links de sua página inicial para o fatídico clipe dos anos 80.

O “Rickrolling” ultrapassou as
fronteiras da internet, tornando-se uma piada em eventos como
jogos de beisebol nos EUA, eleições de clipe do ano na MTV
européia e até na parada do dia de Ação de Graças em Nova York. 


 

 

Reprodução

FAIL: celebrando o fracasso alheio.

FAIL 

A simplicidade é o segredo deste “meme”,
que consiste basicamente em imagens indicativas do
“fracasso” de uma ou mais pessoas em qualquer
atividade, acompanhadas do termo “FAIL”.Não é um “meme” novo. Há registros do uso do termo em
imagens cômicas ou conversas em fóruns na rede já em 2003.”Fail”, no entanto, foi impulsionado pela criação, em
março, do FAIL Blog. A página coleciona vídeos ou fotos de
fracassos – ou até desastres – com legendas simples.Algumas criações têm gosto questionável, mas o fato é que
“FAIL” ou “EPIC FAIL” (fracasso
épico) entraram no vocabulário dos internautas neste ano. 

  


 

 

Reprodução

Clipe do ‘Weezer’ faz homenagem aos
‘memes’ do passado.

‘Pork and beans’

Um vídeo sobre as modinhas da web só poderia
acabar em modinha mesmo. O vídeo da banda americana Weezer –
muito bem feito, por sinal – cita diversos memes dos últimos
anos da internet, como “Chocolate rain”, “Coca
com Mentos”
e o eterno clássico “All your base are belong to
us”
.

O “Fantástico”, da TV Globo, produziu
uma versão
de “Pork and beans” com as celebridades da
internet brasileira
. Participam do clipe a banda NX
Zero, o ator Guilherme Zaiden (de “Confissões de um
emo”), os dançarinos da “Dança do quadrado” e a
nutricionista Ruth Lemos, aquela do “sanduíche-iche-iche”.


 

 

Divulgação

Bush vira ‘Matrix’ para fugir de sapato
voador.

Sapatada
no Bush

E não é que, no apagar das luzes de 2008, um fato político gerou
um dos memes mais engraçados do ano? Horas após o jornalista iraquiano Muntazer al-Zaidi atirar seus
calçados contra o presidente George W. Bush, no dia 14 de
dezembro, a internet já fervia com imagens parodiando o
ocorrido. O fato virou
até game
.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s